sábado, 14 de fevereiro de 2009

Uma Tarde de Férias...

Carmen Sílvia Musa Lício

Nada como refrescar a mente em uma tarde em férias... Férias é bom para relaxar, refazer as forças, mudar de atividades; enfim, esquecer do cotidiano! Mudar de ares...

Como sou da área de Saúde, sempre que há algum problema na família... lá vou eu!!!

E fui!!! Fui pegar minha irmã mais velha na casa de repouso onde ela mora e leva-la ao Pronto Socorro, pois estava com diarréia, vômitos e febre há uns 3 dias. Já haviam me chamado na tarde anterior mas, devido às chuvas que grassam (e desgraçam) em nossa cidade de São Paulo... foi inviável!!!

Daí começou a minha, a sua, a nossa aventura!!!

Primeiro, a fila para ser atendida, quando teve que ir ao banheiro por duas vezes... Depois, fomos encaminhados a um corredor, já na área restrita, onde um homem perguntou o que ela sentia... Como disse que era diarréia, vômitos e picos febris, ele considerou desnecessário verificar a Pressão e também a Temperatura... (!!!)

Nos encaminhou então para um local onde disse que seríamos atendidas... Tinham dois consultórios, ambos vazios... Esperamos por um bom tempo e os usuários começaram a pipocar, com as suas fichas de atendimento em mãos... Para que não furassem a fila (nada altruista, só para preservar o atendimento da Yolanda, que seria a segunda a ser atendida), peguei as fichas, colocando-as em ordem de chegada, entregando à única médica, infeliz, que chegou para tentar fazer o milagre de atender a tantos pacientes, sozinha, sem nenhuma ajuda, com a porta da sala minúscula aberta, com as pessoas a interrompendo o tempo todo!!!

Quando conseguimos entrar na sala, a médica perguntou o que ela tinha e eu, para agilizar, contei o seu histórico, pois ela demora muito para falar e acaba por esquecer o essencial... Escreveu um tanto e pediu alguns exames... e pediu para verificarem a temperatura.

Confesso que não considerava muito importante leva-la ao PS, pois já estava melhor e não vi necessidade para tanto, mas... queria aproveitar para que ela fizesse um hemograma, que em Pronto Socorro tem resultado rápido... em poucas horas e pudesse ter uma visão melhor do seu estado físico geral...

Saí da sala com a Yolanda, indo para a sala de coleta de sangue e, como estava com a ficha de atendimento em mãos, aproveitei para dar uma lida... Lá a médica pedia um hemograma para ver se estava com anemia, e um exame de urina... E a hipótese diagnóstica era de "fecaloma" (fezes endurecidas, que é comum na terceira idade, que ás vezes torna necessário a ingestão de algum laxante, uma lavagem intestinal e, mais raro, até de cirurgia)

Ela não auscultou, não fez nenhum exame físico... e já chegou a esta conclusão!!! Fiquei pensando:- "Será que perdi alguma coisa, algum detalhe?". Não, não havia perdido, não... Estive ao seu lado durante toda a consulta!!! Fiquei, então, me perguntando se não era a médica quem estava com "fecaloma mental"!!!

Vocês devem estar me considerando uma enfermeira "enxerida", cheia de querer saber a mais do que estudei, mas... Imaginem que ela até me deu uma bronca dizendo que o médico da casa de repouso deveria ter feito um toque retal para ver se estava com fezes retidas, mumificadas... Só que ela também não o fez... mas, "brilhantemente", chegou a esta conclusão...

Também não posso ser tão cruel com a médica em questão, pois vi o seu "caudilho diário", com inúmeros pacientes a serem atendidos, todos com a sua urgência particular, sem muitos recursos, muitos pedindo o "impedível", por tanta ineficiência do serviço de Saúde Pública que está tão inadequado para as necessidades reais da população... E a médica, atendendo uma população ríspida, cheia de direitos, que acabou por se tornar também ríspida e sem grandes rodeios!!!

Então nos sentamos na sala de espera para a coleta de material, onde também eram realizados alguns procedimentos, tais como instalação de soro na veia. Esperamos um bom tempo, e enquanto isto, ocorria aquela "conversa de corredor de hospital", onde cada um fala das suas mazelas, sua peregrinação em busca de atendimento, suas dúvidas, seus temores...

Eu fui dando algumas orientações, sem falar que era enfermeira, mas, lá pelas tantas, minha irmã disse, toda orgulhosa:-"Ela é enfermeira!!!" Então eu comecei a ser assediada por muiiitas perguntas, que fui respondendo aos poucos, acalmando-os... Então, ela completou:- "E trabalha em um Posto de Saúde, como enfermeira-chefe!!!" Aí, o orgulho era total!!!

Todos se voltaram para mim, cada um perguntando uma coisa, se o soro estava na veia... E eu, tentando ajuda-los, mas sem querer levar bronca, pois não fazia parte do quadro de funcionários de lá!

Ficamos sentados todos, os que estavam recebendo soro, ao lado da que estava com diarréia, ao lado de acompanhantes como eu, que vieram da rua... sendo todos atendidos por uma heróica funcionária que em nenhum momento desrespeitou ninguém, e tentou dar conta de toda aquela situação aflitiva...

Eu, calada, pensava com os meus botões, na precariedade do Serviço Público de Saúde como um todo, na falta de leitos, de local adequado para atender a população com mais eficiência, sem riscos de maiores contaminações... na falta de funcionários treinados e em número adequado!!!
E isto na capital da cidade do Estado mais rico do Brasil!!!

Tinha até um jovem sendo atendido no chão, em cima de um colchão, com fratura, esperando por internação!!!

Como diria o Bóris Casói: "Isto é uma vergonha!!!" Ou ainda o Datena: "Assim não dá!!!" E muitos outros apresentadores de noticiário que não conseguem ficar calados ao verem cenas como esta...

Quanta contaminação, quanto desrespeito, quanto blá, blá, blá sem qualquer solução efetiva, quanta baboseira ineficiente e só para tapar buraco!!! Ou para ganhar as eleições, que já aconteceram e...

Então, após colher o sangue e esperar o "santo xixizinho" da minha irmã por quase duas horas, dando muiiita água para ver se as comportas se abriam, perguntei sobre o próximo passo... Disseram que teria que ser reavaliada pelo médico para ele dizer o que seria feito... Nova fila, nova organização de fila, nova espera... Então vi que a médica que a havia atendido estava saindo pela porta, com bolsa e tudo!!!

Corri ao seu encalço e perguntei pelo resultado do exame, e ela disse que estava saindo do plantão, me pedindo para que o próximo médico a reavaliasse...
Sem comentários!!!

E, como já estou cansada só de contar a nossa maratona, deixarei o resto desta história para uma outra oprtunidade, se a minha paciência assim o permitir...

Aguardem, pois...

10 comentários:

bete disse...

Puxa, Carmen, você contou de uma maneira leve, cativante, até delicada, mas a história em si é muito triste: o estado mais rico do Brasil!

Até quando, meu Deus, até quando?

As pessoas que te cercaram, é o fruto de nossa população carente, todos querem uma explicação, todos querem uma ajuda, uma luz, é uma ver-go-nha total, e o pior é que sempre as mesmas raposas velhas se reelegem, vide o novo presidente do senado nacional. O povo tem um grande parcela de culpa nisso.

carmen disse...

É, Bete, foi " de lascar"...

Fico pensando em quem não tem conhecimento algum sobre Saúde... Um horror, dantesco!!!

Deixa eu me aposentar, baby...
rsrsrs
bjs

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Carmen,você é uma escritora nata!!!Uma pena que o assunto seja esse e uma vergonha:eles fingem que atendem e nós fingimos que não entendemos nada quando na verdade,muitas vezes,estamos enxergando mais que os médicos.

Enquanto isto,no castelo do Edmar...

Brasil,mostra a tua cara!

Aguardo a continuação e espero que sua irmã esteja bem.

Beijos!Sonia Regina.

Renato de Oliveira disse...

Oi, Carmen!

Sabe que lhe diga! Coitado, daqueles que precisam!

Cada povo tem o governo que merece, pelo simples facto de os elegerem, sem que os saibam penalizar nas próximas eleições!

Tudo isto está relacionado com a falta de uma "revolução" cultural!

Beijinho,

Renato

carmen disse...

Sonia Regina:

Eu escrevi este texto, apesar de fazer parte da Saúde Pública... e ter vergonha da falta de resolutividade dela...

Mas, se você gostou deste texto, dá uma visitada lá no meu site:

www.cronicasaoentardecer.com.br

Você deve gostar...

Este post eu não coloquei lá, pois meus colegas de trabalho vão mais lá, inclusive a minha chefia... rs

bjs

carmen disse...

Infelizmente esta revolução cultural está longe ainda...

Mas espero que ainda veja o Brasil melhorar em todos os aspectos, principalmente em princípios e caráter!!!

bjs

MamaNunes disse...

Ai Carmem, que loucura hein? Quanto sofrimento... Você é paciente (sem gozação).
Imagine como são as coisas aqui na "aldeia"...só por Deus messsmo!
Acontecem "causos" de arrepiar.
Pior é a sensação de impotência e a indignação..
mas...que fazer não é? Confiar em Deus e mais nada.
\o/
abração pr'ocê!!!

carmen disse...

Oi, mana:

Contei de uma forma light, como disse a Bete, pois preciso me aposentar... rsrsrs

Mas que é de lascar ver o que acontece no estado mais rico do Brasil, isto é...

Imagine no interior da ribomboca, perto de Deus me livre e guarde, com o perdão da palavra... rsrsrs

E o que consola é que Deus acaba dando um jeito nesta balbúrdia toda...

Bjs

Zé Carlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zé Carlos disse...

Carmen querida e vc que é do ramo, não compreende como poderemos ser tratados assim. Imagine os "estranhos" no ninho !!!!
Lindo seu Blog, obrigado pela visita.
Bjs do Zé Carlos

PS: Deletado o anterior por falha na digitação.