sábado, 13 de dezembro de 2008

Para Pensar...

foto da web

Nós fazemos chorar aqueles que cuidam de nós.

Nós choramos por aqueles que nunca cuidam de nós.

E nós cuidamos daqueles que nunca vão chorar por nós.

Essa é a vida, é estranho, mas é verdade.
(texto tirado da net)

8 comentários:

bete disse...

Verdadeiro e assustador.

Recado para mim mesma: Rever esses meus conceitos ainda hoje.

E você, tudo bem Carmita??

Renato de Oliveira disse...

Olá Carminha,

Gostaria de acrescentar:

E, sobretudo, continuamos a chorar por quem não gosta de nós!

Beijinho,

Renato

carmen disse...

Bete:
Este alerta também é para mim...

A minha mãe já saiu do hospital e está em casa se recuperando...

Agora é cuidar dela e a confortar
Fazer a minha parte.
Eu, na medida do possível, estou bem

Quero ver se me encontro com você após o Natal, baby...

bjs

carmen disse...

Renato:

Não é fácil se sentir desprezado, não... Mas, às vezes, aquele sentimento que temos pelo outro, quando não correspondido, pode se transformar em uma bela amizade.
Eu mesma chorei muito a perda do meu marido, que não morreu...
Mas, agora, temos uma amizade razoável...
E tenho muitos amigos que, no decorrer do tempo, percebi que estava se transformando em algo a mais, que não era correspondido (da minha parte ou da parte do outro)... mas que soubemos transformar em uma amizade de valor...algumas duram até hoje!!!

É melhor uma amizade duradoura do que uma paixão de curta duração, que deixa cicatrizes e não dá mais nem para resgatar, e se tornar uma amizade verdadeira...

Não sei o seu caso, se é recente, ou se é antigo... mas pense nisto

bjs

* O Cantinho da Lia * disse...

Carmenzita...Independente de qualquer coisa, temos de amar mesmo assim.


Um beijo com muito carinho...te adorooooo.

carmen disse...

Com certeza, Lia...
Creio que o que temos que fazer, devemos fazer em vida... e com amor, não por obrigação.

A nossa recompensa vem de Deus, que tudo vê... e nos recompensa!

Bjs e Feliz Natal!!!

Renato de Oliveira disse...

Oi, Carmen,

Tem muita razão a sua afirmação. Mas as cicatrizes, também, deixam marcas dificeis de apagar!

Porque quem tem esperança e se deixa deslizar pela mesma, corre o risco de cair na inércia dolorosa e estéril!

Mas confiemos, porque como diz o chavão " Há mais marés do que marinheiros"!

Beijinho,

Renato

carmen disse...

É verdade, Renato... não conhecia este chavão... mas é esperar a próxima maré, com calma e sem pressa para não se decepcionar novamente...
bjs