sábado, 29 de novembro de 2008

Santa Catarina, ainda...

Tenho lido muitos posts sobre a tragédia que aconteceu em Santa Catarina...

Isto eu "suguei" lá do blog da "mana das nuvens"... (apelido carinhoso)

http://mamanunes-koinonia.blogspot.com/

É um blog que gosto muito!

Aqui vai:

"Hoje 27 de novembro de 2008 o sol saiu e conseguimos voltar a trabalhar. A despeito de brincadeiras e comentários espirituosos normais sobre esta "folga forçada" a verdade é que nunca me senti tão feliz de voltar ao trabalho. Não somente pelo trabalho, pela instituição e pela própria tranqüilidade de ter aonde ganhar o pão, mas também por ser um sinal de que a vida está voltando ao normal aqui na nossa Itajaí.

As fotos que circulam na internet e os telejornais já nos dão as imagens claras de tudo que aconteceu então não vou me estender narrando e descrevendo as cenas vistas nestes dias. Todos vocês já sabem de cor.

Eu quero mesmo é falar sobre lições aprendidas. Por mais que teorias e leituras mil nos falem sobre isso ainda é surpreendente presenciar como uma tragédia desse porte pode fazer aflorar no ser humano os sentimentos mais nobres e os seus instintos mais primitivos. As cenas e situações vividas neste final de semana prolongado em Itajaí nos fizeram chorar de alegria, raiva, tristeza e impotência. Fizeram-nos perder a fé no ser humano num segundo, para recuperar-la no seguinte. Fez-nos ver que sempre alguém se aproveitará da desgraça alheia, mas que também é mais fácil começar de novo quando todos se dão as mãos.

Há alguns anos, numa grande enchente na Argentina um anônimo escreveu isto:


COMEÇAR DE NOVO

Eu tinha medo da escuridão
Até que as noites se fizeram longas e sem luz
Eu não resistia ao frio facilmente
Até passar a noite molhado numa laje
Eu tinha medo dos mortos
Até ter que dormir num cemitério
Eu tinha rejeição por quem era de Buenos Aires
Até que me deram abrigo e alimento
Eu tinha aversão a Judeus
Até darem remédios aos meus filhos
Eu adorava exibir a minha nova jaqueta
Até dar ela a um garoto com hipotermia
Eu escolhia cuidadosamente a minha comida
Até que tive fome
Eu desconfiava da pele escura
Até que um braço forte me tirou da água
Eu achava que tinha visto muita coisa
Até ver meu povo perambulando sem rumo pelas ruas
Eu não gostava do cachorro do meu vizinho
Até naquela noite eu o ouvir ganir até se afogar
Eu não lembrava os idosos
Até participar dos resgates
Eu não sabia cozinhar
Até ter na minha frente uma panela com arroz e crianças com fome
Eu achava que a minha casa era mais importante que as outras
Até ver todas cobertas pelas águas
Eu tinha orgulho do meu nome e sobrenome
Até a gente se tornar todos seres anônimos
Eu não ouvia rádio
Até ser ela que manteve a minha energia
Eu criticava a bagunça dos estudantes
Até que eles, às centenas, me estenderam suas mãos solidárias
Eu tinha segurança absoluta de como seriam meus próximos anos
Agora nem tanto
Eu vivia numa comunidade com uma classe política
Mas agora espero que a correnteza tenha levado embora
Eu não lembrava o nome de todos os estados
Agora guardo cada um no coração
Eu não tinha boa memória
Talvez por isso eu não lembre de todo mundo
Mas terei mesmo assim o que me resta de vida para agradecer a todos
Eu não te conhecia
Agora você é meu irmão
Tínhamos um rio
Agora somos parte dele
É de manhã, já saiu o sol e não faz tanto frio
Graças a Deus
Vamos começar de novo.
(Anônimo)

É hora de recomeçar, e talvez seja hora de recomeçar não só materialmente. Talvez seja uma boa oportunidade de renascer, de se reinventar e de crescer como ser humano. Pelo menos é a minha hora, acredito.
Que Deus abençoe a todos."

_____________________________________________________________


É, a tragédia nos nivela por baixo... Todos sofremos e acabamos por aprender algo no meio de toda esta situação...

A conhecer a miséria humana, em todos os sentidos...
A reconhecer as mazelas e necessidades inerentes a todos
A nos solidarizar com o próximo,
dando-lhe ombro, apoio e até um pedaço do nosso pão
E a buscar a Deus de todo o coração!!!

Sei que muitos estão orando por eles, assim como eu.
Oferecendo ajuda material e financeira
conforme a condição de cada um
Esta é a minha oração...

16 comentários:

bete disse...

Carmen, esse poema é bonito demais. Pena que as pessoas só se apercebam do mundo à sua volta em meio à catástrofes. Quando não tomamos consciência de quem somos, de nossa finitude, a consciência vem ao nosso encontro, geralmente se materializando através de uma situação de conflito.

carmen disse...

Realmente, a vida ensina!!!

E espero que não precisemos destas lições tão drásticas para aprendermos o que necessitamos aprender...
Com isto não estou dizendo que todo este horror foi castigo ou um aprensizado "goela abaixo"

Mas que é bom aprendermos com toda e qualquer situação, isso é...
Facilita a nossa jornada e a ajudar a outros que ainda não passaram por este aprendizado...

bjs

MamaNunes disse...

Você é linda. Obrigada por repassar a mensagem tão pertinente. Quando postei, achei que ninguem leria (rss) afinal tudo é tão corrido. Graças a Deus temos tempo para refletir, orar, compartilhar e aquecer nossos corações.
Aparentemente podemos pouco, mas eu confio no poder do meu Deus e sei que ele não é surdo.
Grande abraço querida

Anderson Emídio disse...

Olá Carmem.
Foi chocante oque aconteceu em Santa Catarina,ao mesmo tempo a mobilização da nação inteira também provou que ainda existem valores em meio a uma sociedade corrompida e devastada pela mídia.
Apesar de toda dificuldade acredito que recuperarão a cidade e farão ainda melhor que antes.
Como disse Abraham Lincoln:"Podem tirar tudo de mim,só não podem tirar meus sonhos porque com eles construo tudo novamante".
Mobilização é a chave da reconstrução da cidade,tanto deles quanto nossa também.
Talvez esta tragédia ajude os homens a repensarem a questão ambiental e trate o planeta com mais respeito,muito se fala e pouco se faz a respeito da preservação do meio ambiente.

Beijo

Alice disse...

e Deus fala de várias maneiras... e de várias maneiras move os nossos corações.


bjusssssss

carmen disse...

É verdade, mama

Eu creio que Deus nos usa e replica a sua mensagem, as orações, a ajuda necessária a todo este povo...

bjs

carmen disse...

Anderson, tomara que eles consigam, com a nossa ajuda, a reconstruir tudo, e melhor, como você falou...

E devemos mesmo respeitar a Natureza, os limites locais...

abçs

carmen disse...

Deus sabe como trabalhar, Alice...
Nós que muitas vezes não entendemos nada, ou muito pouco!

bjs

Renato Oliveira disse...

Olá, Carmen!

Tudo o que aqui foi dito foi muito belo, perante tanta desgraça, que nos entrou porta dentro via TV!

Toda a minha solidariedade para os que sofrem, e minhas condolências para as familias das vitimas!

Agora, como disse Winston Churchill "É preciso cuidar dos vivos e enterrar os mortos"!

Beijinho,

Renato

Gerly disse...

Belo poema!

Continuo em oração.

Bjokas!

:o)

carmen disse...

É, Renato,
agora está na hora de ajudarmos este povo na sua sobrevivência, dando colo, amor e tentar suprir as suas necessidades físicas e materiais...
Eles terão um bom tempo para que possam reconstruir tudo novamente

bjs

carmen disse...

Gerly,
continue na "brecha de oração" por eles... Só assim "os muros" poderão ser reconstruidos.

bjs

Polêmica disse...

Oi Carmem, obrigada pelo comentário que você fez sobre o meu post, gostei muito!

Realmente essas tragédias nos ensinam muita lição, uma delas é que por mais que nossa vida esteja estável, algo pode mudar e temos que estar com o coração forte e preparado e não nos apegar à coisas sem importância, são nessas tragédias que as pessoas percebem que responsabilidade social é um dever de todos, o governo sozinho não vai conseguir reconstruir a vida de tantas pessoas, o Brasil inteiro tem que dar as mãos.

Beijão!!!

carmen disse...

Oi, d. Polêmica,
rsrsrs

Gostei da sua visita e do seu comentário...

Realmente, coisas materiais são passageiras; melhor será nos "agarrar" às eternas!

Irei visita-la para ver as novidades...beijooo

Viviana disse...

Olá querida Carmen,

Obrigada por tudo que este post contem.

Obrigada por o seu generoso coração, e por esta atitude tão bonita.
Fiquei encanatada com o poema argentino - eu sou argentina ...

Creio que permite que eu "O leve" para enviar no meu e-mail matinal aos meus amigos, onde estão tambem argentinos... posso?

Fique bem, amiga linda, fique com o Pai.

Um beijo
Viviana

carmen disse...

Viviana:
Claro que pode...
Aliás, se quiser, pode levar o post inteiro para Portugal...rsrsrs Afinal, é uma lição de vida que vem das tragédias...

Eu o copiei, como está escrito no blog; só a parte em azul eu escrevi...
E também achei lindo o poema tão sofrido deste argentino!!!

Veja o comentário acima da mamaNunes...

bjs